Como perder peso no ciclismo?

hegira cycling

Todos os ciclistas preocupam-se com o peso para poder melhorar a relação peso/ potência em cima da bicicleta. Quanto mais leve for o ciclista e quanto maior for a potência que imprime nos pedais, maior a velocidade que atingirá. Mas, antes de entrar no treino propriamente dito, interessa partilhar algumas dicas de alimentação.

  1. Nunca deve passar fome num processo de emagrecimento. Vai destruir o seu tecido muscular em vez de queimar gordura. Longos períodos de jejum “obrigam” o seu organismo a utilizar o músculo como fonte de energia.
  2. Faça várias refeições leves ao longo do dia. Quando enche a barriga de comida está a dar informação ao organismo para acumular reservas de gordura. E assim o processo de emagrecimento fica mais condicionado. Opte por fazer pequenas refeições ao longo do dia de 3 em 3 ou de 4 em 4 horas. Prefira proteínas magras em detrimento dos hidratos de carbono simples.
  3. Mastigue bem os alimentos. Triture bem os alimentos na boca. O nosso estômago não tem dentes. Faça uma digestão mais lenta e vá tomando consciência de cada alimento que ingere.

Em relação ao treino há duas grandes teorias (métodos) de emagrecimento. Um método que exige mais tempo e intensidades baixas e outro que exige menos tempo e intensidades mais altas (HIIT).

No primeiro método o treino é mais longo mas a intensidade é mais baixa. Uma vez que é preciso ter muito tempo para treinar torna-se pouco prático para a maioria dos ciclistas amadores. Permite desenvolver a capacidade aeróbia, mas também aumenta o desgaste articular devido à repetição do gesto técnico. Para quem treina desta forma torna-se imperativo fazer um reforço muscular de forma a que as costas e articulações dos membros inferiores possam ter uma boa estabilidade.

No segundo método (HIIT) – treino intervalado de alta intensidade podem-se realizar séries de 1 a 3 min de treino de alta intensidade com períodos de descanso de 30 segundos a 1 minuto. Gasta-se mais glicose como fonte energética, e provocamos uma maior aceleração metabólica -EPOC e queima de gordura ao longo dia. Como a intensidade é elevada, o corpo precisa de queimar mais gordura em repouso, para ter energia para os processos de recuperação. Este tipo de treino mantém ou pode mesmo aumentar a massa muscular. Devido às cargas mais elevadas também potencia o risco de lesão, uma vez que o corpo e as suas estruturas musculares e ligamentares são submetidas a um grande stress.

 

Em suma, a periodização da época desportiva deve contemplar os dois modelos de treino. Devemos realizar treino anaeróbio (HIIT) para poder manter a massa muscular e aumentar o consumo energético pós exercício e alternar com o treino aeróbico de baixa intensidade para regenerar o organismo. Perder peso é muito importante para os ciclistas, no entanto, deve manter a massa muscular para poder aumentar a potência de pedalada.

 

Bons treinos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Nenhum produto no carrinho.